Blog Bem Gasto

Achei a solução: vou ser patrão!

Você perdeu o emprego, está com uma graninha no bolso e não consegue encontrar outro, o que vem a sua cabeça?


“Vou montar meu próprio negócio!”

Aí você anda pelas ruas do bairro e vê um estabelecimento ao lado do outro. São salões de beleza com cabeleireira, manicure e depilação, mercadinhos e bares. Um atrás do outro, todos grudadinhos tornando o bairro em um grande centro comercial.


Dá aquela impressão que tá todo mundo ganhando dinheiro menos você, não é?

Depois, você entra no Youtube e vê aquele moço que ficou famoso vendendo água, que diz que é só a gente trabalhar pra burro, que todo mundo já nasce empreendedor, ou melhor, empresário da própria vida, e que se você se esforçar você ficará rico.

Será que é assim tão fácil? A fórmula mágica do sucesso está ali, logo na sua frente...

Pois é, não é bem assim

A velocidade com que abrem novas barbearias, a nova moda que substituiu as paleterias mexicanas (lembra delas?), não é maior do que o furacão que passa e fecha todas elas com menos de um ano. Já reparou nisso?

E por que é tão difícil manter um negócio aberto? O moço lá do vídeo não diz que você só precisa trabalhar e se esforçar? Pois é, isso é verdade, o fator dedicação ao seu negócio é muito importante, mas ele não falou sobre uma coisa fundamental.

Faltou contar que para ter um bom negócio é preciso identificar uma oportunidade. É, amigo, não basta você ser bom em determinada atividade e ter um dinheirinho para abrir um negócio se onde você consegue abrir seu ponto comercial não tem pessoas que tem dinheiro para consumir o seu produto.


Vender água na praia parece ser uma boa oportunidade, afinal de contas, quem não bebe algum líquido no calorão? Mas talvez abrir um salão de beleza não seja assim um caminho tão certo para o sucesso porque é preciso ter um investimento de dinheiro maior para conseguir abrir uma lojinha e não necessariamente você terá clientes.

E por quê? As pessoas gostam de ir ao salão para ficarem mais bonitas, mas quando o dinheiro aperta, dá para fazer uma escova em casa, pedir a alguém para te ajudar a pintar o cabelo e você mesmo consegue fazer sua unha.

Nessa, foi-se o dinheiro da sua indenização em um negócio que você não conseguirá manter aberto por muito tempo.

E como não cair nessa armadilha? Pesquisando! Antes de colocar o seu suado dinheirinho emqualquer novo negócio, busque informações para entender se as pessoas comprariam seu produto, que preço elas estão dispostas a pagar e quão indispensável seu produto é na vida delas.

Antes de seguir nesse novo caminho, nada melhor do que conhecer onde e no que você está se aventurando.





Fabi Bergamin, voluntária da ONG Bem Gasto, marqueteira por profissão, gestora de suas finanças pessoais, que acredita no poder do aprendizado através das experiências. Dúvidas ou sugestões? Fala com ela: contato@bemgasto.org

36 visualizações