Blog Bem Gasto

Coxinha ou pera? Pequena escolha, grande diferença

São quatro da tarde. Hora de distrair o queixo – botando a conversa em dia com o colega de trabalho e comendo um lanchinho.


E aí, vai comer o quê? De um lado, uma graúda e suculenta pera. Do outro, uma dourada e delicada coxinha. Ambas com 100 gramas.


Até mesmo nesse momento singelo, sua escolha tem um impacto no futuro. Quer ver?

De acordo com os cálculos do MyFitnessPal, aplicativo de atividades físicas e nutrição, 100 gramas de coxinha contêm 283 calorias, 15 mg de colesterol e nada de vitaminas e nutrientes. Já a mesma quantidade de pera reúne 82 calorias, é rica em potássio, ferro, cálcio e vitamina C e não possui colesterol.


Só que a coxinha é mais gostosa, certo?


Se a tabela nutricional não te convenceu, preste atenção no preço: numa rápida pesquisada nos botecos aqui do bairro, verificamos que a coxinha custa em média R$ 4. Com esse dinheiro, é possível comprar 5 peras graúdas na feira. Ou seja, cada fruta sai por oitenta centavos. E ela é tão fast-food como a coxinha – basta lavar e comer com casca e tudo!


É legítimo matar a vontade de comer coxinha. Aproveite cada mordida! Mas se o consumo desse ou outro salgado se tornar um hábito diário, seu corpo pode ficar mais pesado e a sua carteira, mais leve.


Quatro reais por dia pode parecer pouco. Mas o gasto anual só com essa guloseima vai bater na casa dos R$ 1.008, levando-se em conta somente os dias úteis de 2018. E no período, você terá ingerido 71.316 calorias. Segundo uma reportagem da Revista Galileu, para perder apenas um quilo na balança, deve-se cortar ou gastar o equivalente a 7 mil calorias. Lembre-se que o corpo precisa entre 1,5 mil e 2 mil calorias diárias para manter plenamente seu funcionamento. O excedente consumido vai se acumulando nas dobras da barriga.


A diferença de preço entre a pera e a coxinha é de R$ 3,20. Se você guardar esse dinheiro, no fim de um ano você terá acumulado R$ 806,40. É uma grana que pode fazer a diferença numa viagem, se dar um mimo de presente ou mesmo aumentar a reserva financeira.


Moderação e escolhas certas fazem diferenças enormes na sua vida. Que tal parar e pensar?



Patricia Nakamura é jornalista e voluntária do Bem Gasto

https://www.linkedin.com/in/patricianakamura/


283 visualizações2 comentários