Blog Bem Gasto

Dívidas de fim de ano episódio 4: sobras e reservas

Amigos e amigas, tudo bem com vocês?


Hoje é dia da série de purificação das dívidas de final de ano, episódio 4. Vamos lá?


Como está o orçamento de vocês? Conseguiram montar? Já começaram a anotar os gastos?


Esta parte é importantíssima, para chegarmos até aqui. Sabe por quê? A clareza sobre a sua situação vai fazer com que você aja de acordo com as suas necessidades. Não tem receita pronta, não tem milagre, mas pode ser que algumas coisas que as “receitas de bolo” disponíveis prescrevem não sejam necessárias para o seu caso. Para saber exatamente quais são estes casos, só com essa clareza. Já pensou não ter de sofrer quanto você imaginava?


Pense nisso...Com isso pronto, agora é hora de agir!E a primeira ação é: fazer sobrar grana. Sabe o orçamento do episódio passado? Ele precisa chegar a um ponto que ele mostre você gastando menos do que ganha.


Para isso, você tem três opções:(i) gastar menos;(ii) ganhar mais;(iii) as duas anteriores juntas.Em outras palavras, o importante é aumentar a diferença entre os dois, para que sobre dinheiro.Uma coisa importante sobre estes pontos: eu infelizmente não posso falar para você onde você pode ou deve cortar ou reduzir despesas, nem como você pode aumentar receitas, sem conhecer sua vida financeira em detalhe. Tem gente que não tem de onde cortar, então precisa ganhar mais; tem gente que não tem como aumentar as receitas, mas ganha o suficiente para uma vida confortável, então o segredo é mexer nos gastos...Tudo isso é muito pessoal.


Planejamento financeiro pessoal é mais pessoal do que financeiro, então cada um/uma de nós deve olhar para si mesm@, para seu orçamento e decidir o que se deve fazer. É um privilégio grande e uma responsabilidade maior ainda!Acha que cortar cafezinho e outras pequenas despesas vai te fazer bem? Manda ver. Prefere cortar em coisas maiores, como vender um bem de manutenção cara e utilizar meios alternativos (p.ex. vender carro e andar de transporte público)? Também vale. Vale também mudar de bairro ou até de cidade para reduzir o seu custo de vida. O mesmo raciocínio vale para as receitas: vale vender brigadeiro, produzir artesanato, prestar algum tipo de serviço ou consultoria, Uber… veja algo que você faz bem e comece.


O que não vale é não fazer. Não tem mistério, pessoal. Para sair dessa, você precisa ganhar mais do que ganha. Sem isso, não tem de onde tirar. Se você não consegue fazer sobrar muito, comece com pouco. Vá melhorando aos poucos. À medida em que você fizer isso, os pequenos sucessos vão te motivar a continuar e a buscar meios de ir um pouco mais rápido.


A outra coisa importante neste passo, principalmente para os que entraram nessa por algum imprevisto, é: comece uma reserva para emergências. Neste estágio, não precisa ser uma reserva gigante ou a ideal, mas apenas uma para você não entrar em dívidas de novo porque algo pequeno saiu do previsto.


Pouquíssimos brasileiros têm essa capacidade (várias pesquisas mostram números como algo em torno de só 10% dos brasileiros conseguiriam lidar com imprevistos financeiros), então entre para esse clube. Além do benefício direto de paz de espírito, essa reserva vai permitir que você não se sinta derrotad@ se algo sair do controle involuntariamente. Se você não a tiver e algo imprevisto acontecer, você pode cair em dívidas de novo e se sentir mal… e desistir. Para evitar isso, pode ser qualquer valor - dois mil, mil, quinhentos… depende do seu nível de gastos.


O importante é fazer. É mais importante ter essa “pequena” mas importantíssima reserva para ter paz no seu plano de pagar as dívidas do que começar a pagá-las imediatamente; se você não tiver grana para os dois, ponha todo seu foco em começar pela reserva. Com essa paz e com a reserva feita… é aguardar o próximo!Se precisarem de alguma ajuda, estou à disposição! É só escrever!

Um abraço pra vocês!


Alexi Atchabahian

alexi.atchabahian@gmail.com


19 visualizações