Blog Bem Gasto

Educação financeira na Terceira Idade e seus desafios

Muitas pessoas acham que o público na terceira idade não encontra dificuldades com suas finanças pessoais, pois normalmente esse grupo já se afastou do mercado de trabalho e conta com alguma aposentadoria ou renda oriunda de previdência privada.


Não é bem assim. De acordo com um estudo desenvolvido pela área de Decision Analytics da Serasa Experian, a inadimplência dos idosos, embora não seja a mais elevada entre os perfis pesquisados, foi a que mais cresceu nos últimos anos. Segundo a empresa, em junho deste ano 35,% dos brasileiros com mais de 61 anos estavam com contas atrasadas.

Todos nós sabemos que a expectativa de vida vem aumentando ao longo dos anos. Segundo relatório do Banco Mundial, em 2050 a estimativa é que 65 milhões de brasileiros tenham mais de 60 anos.


A pergunta que queremos responder é: como podemos ter e manter a nossa saúde financeira já que iremos viver tanto?


Atualmente, o público idoso quer aproveitar a vida, realizar viagens e até mesmo gerar mais renda. Só que poupar no presente para colher no futuro parece ser tarefa difícil para maioria dos brasileiros, que pouco conhecem sobre educação financeira e consomem sem pensar no amanhã.


A principal recomendação para os atuais e futuros “velhinhos” é: não se torne passivo e nem refém do que o governo oferece ou oferecerá a você no futuro como aposentadoria.

Se você já está aposentado, não abra mão de suas metas, seja qual for a sua condição econômica. Afinal, não existe momento certo para começar a aplicar seu dinheiro e organizar as finanças, o importante é começar, mesmo que o plano seja voltar ao batente.


De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apesar de os idosos serem o grupo com menor participação no mercado de trabalho, o percentual de pessoas com mais de 60% anos economicamente ativas saiu de 5,9% em 2012 para 7,2% em 2018. São 7,5 milhões de idosos na força de trabalho. Hoje em dia, apesar do declínio econômico, diversas empresas recrutam senhores e senhoras.


Agora, caso você ainda esteja longe de se aposentar, não perca tempo e comece seu plano o mais rápido possível e se prepare para as mudanças que vão surgir com o avanço da idade, como mudança nos hábitos de consumo e a necessidade de planos de saúde e medicamentos. Vale lembrar que a aposentadoria oficial pode não cobrir os gastos que você terá adiante.


Descubra como podemos administrar as finanças na terceira idade, respondendo:

- Quais são as prioridades financeiras?

- Quais gastos podem ser cortados? Os supérfluos podem causar um rombo no seu orçamento sem que você se dê conta.

- Terá dificuldade em obter crédito caso precise de um empréstimo? Sei quais são as regras e os juros cobrados?

- Tem o costume de pesquisar e negociar preços?

- Quais são os objetivos de curto e longo prazos?

- Como eu venho usufruindo dos meus benefícios da terceira idade?

- Saberei lidar com as dívidas?

- Tenho o costume de poupar?


O sucesso financeiro não depende apenas de quanto e quando você aplica os seus recursos, mas também na dedicação em fazer o pouco se multiplicar até chegar ao suficiente. Dedique atenção, estude e aja de forma coerente.


Por fim, com o aumento da expectativa de vida, é preciso garantir uma vida financeira próspera para que possamos viver com mais qualidade, a educação financeira na terceira idade se faz presente; por isso, desfrute-a.


Alisson Sales, voluntário do Bem Gasto, gastrônomo, sommelier e economista por profissão, atuante no mercado financeiro internacional, que acredita no poder da educação como combustível para o desenvolvimento de um mundo melhor.


https://www.linkedin.com/in/alissonbankinganalyst/

682 visualizações