Blog Bem Gasto

Jovem: economize!

Amigos e amigas, boa tarde! Tudo bem?


O texto de hoje é para @s mais jovens. E ele começa com uma notícia interessante do Valor Investe sobre educação financeira (https://valorinveste.globo.com/educacao-financeira/noticia/2019/10/28/apenas-25percent-dos-jovens-de-18-a-30-anos-fazem-controle-financeiro.ghtml)


Em resumo: o pessoal mais novo está endividado e não está controlando sua grana. A estatística mais destacada é de que 47% dos entrevistados que fazem parte da “Geração Z” (18-25 anos) não fazem nenhum tipo de controle financeiro, seja por desconhecimento (19%), preguiça (18%), falta de hábito ou disciplina (18%) ou não ter rendimentos (16%). E – adivinha – os cartões de crédito aparecem como uma das formas mais comuns de endividamento deste público.


Sim, os bancos podem ser malvados. Eles oferecem a pessoas ainda novas, às vezes sem noção alguma sobre como o negócio funciona, um pedaço de plástico mágico que paga as contas e dá acesso a bens que as pessoas sempre desejaram. Aquela roupa, aquele eletrônico com que sonhamos de repente está bem mais próximo… Parcelado, talvez... Será que isso gera uma sensação de independência, de liberdade até? 


Mas não lemos as entrelinhas. Não nos avisam que o limite é por vezes maior que a capacidade de pagar; que ao final do mês você ainda vai precisar pagar toda aquela conta; que se não pagar, vai levar uma pancada de tanto juro e multa... Que fazer diante disso?


Posso ser direto? Desculpe se vai doer, mas você precisa ouvir: só colocar a culpa em coisas externas não vai resolver o problema; pode até beirar o vitimismo. Os bancos sempre estiveram aí. Sempre cobraram juros. Isso tem um nome - autorresponsabilidade: não podemos esperar que o ambiente se torne propício para tomar uma atitude. Esqueçam os bancos maus e ajam agora pra mudar esse jogo! Ainda mais os jovens, sabe por que? Porque vcs tem o mais importante para ter um futuro financeiro melhor: o tempo. E para entender isso melhor, vamos para a matemática...


Eu sei que pra um advogado de formação como eu falar de matemática pode parecer estranho, mas os juros compostos são (para @s colegas nerds como eu, uma função exponencial). Lembram?


Montante = Capital (1 + Tx.Juros)Tempo



Nesta equação, o que mais impacta o valor final é o tempo. Não sou eu quem está falando - é a matemática. Quando se faz essa operação de “potenciação”, quanto maior o número que se eleva, mais potente o resultado.  E quem tem mais tempo são vcs, jovens. 

Quanto antes vcs começarem a rotina de gastarem menos do que ganha, melhor. Quanto antes vocês investirem o saldo disso, mesmo que seja pouco, melhor - o impacto do tempo vai trazer muito sucesso. Melhor ainda se vocês, depois de acostumados com esse exercício, investirem quando receberem suas rendas e gastarem o resto… 


Além disso, quem começa mais cedo consegue cristalizar mais cedo o hábito. A ferramenta não importa tanto – não se prendam tanto a isso. Ter uma planilha não vale nada se você gasta mais que ganha; então foque no objetivo!


Se precisarem de ajuda para alguma coisa, se tiverem alguma angústia que quiserem conversar ou só trocar uma ideia sobre o assunto, estou aqui!


Abraços,

Alexi, voluntário da Bem Gasto

alexi.atchabahian@gmail.com




143 visualizações