Blog Bem Gasto

Semana da renegociação: colocando a vida nos trilhos

Este é o último artigo da série especial produzida por nosso voluntário Diogo Brandão sobre renegociação de dívidas, por ocasião do mutirão realizado por seis dos maiores bancos do País

A única maneira de colocarmos a vida nos trilhos será diminuindo as nossas despesas e aumentando as nossas receitas.


Dado que sabemos quanto ganhamos e quais são os nossos gastos, fica mais fácil identificar para onde está indo o nosso dinheiro e quais despesas podemos eliminar ou diminuir.

Como é mais difícil a princípio aumentar a renda, o ideal é usar bem o dinheiro que se ganha e procurar por uma segunda fonte de renda, caso o seu orçamento esteja muito apertado.


Se você conseguir de início diminuir as suas despesas já está em um bom caminho.


Ao ataque!

Com todas as informações, eliminar as dividas será o primeiro passo para ter uma vida melhor.


O bom é que tenho uma notícia para você que deseja terminar o ano com o pé direito e dar o primeiro passo em direção a eliminação dessas dívidas.


Até sexta-feira, 261 agências bancárias terão o seu horário de funcionamento estendido até as 20h e será oferecido renegociações de dívidas e orientações de educação financeira. Esta iniciativa é do BB, Bradesco, Itaú, Santander, Caixa e Banrisul.


Esse é um dos esforços do Banco Central em promover iniciativas voltadas a educação financeira e como você já sabe quais são suas dívidas e quais são os seus comportamentos de consumo, será mais fácil para buscar esse auxílio.


Outro ponto importante na renegociação de dívidas é você tentar pagar o valor a vista, para que você consiga negociar algum desconto. E caso tenha que parcelar opte sempre pelo valor que cabe no seu bolso, incluindo essa parcela como uma despesa mensal.


Também tente procurar por linhas de crédito mais baratas, por exemplo, se você estiver devendo no cartão de crédito, tente ver com o banco ou a financeira do cartão, se há outra linha de crédito mais barata, para você diminuir os juros e conseguir pagar.


Há também a possibilidade de portabilidade da dívida, caso você não veja muita vantagem na proposta oferecida por quem você está devendo.


No meu caso, depois que identifiquei quem eu estava devendo, usei parte do meu salário mensal e busquei uma segunda fonte de renda, assim consegui pagar a vista e obtive melhores condições de renegociação.


Aproveite essa semana para colocar a vida financeira em ordem e lembre-se que também é do interesse de quem você está devendo de receber, então não fique com vergonha de negociar e tenha em mente que você quer melhorar a sua atual situação.


Muito obrigado por ter acompanhado a série e até a próxima!


Diogo

Diogo Brandão tem 23 anos, é formado em Economia, voluntário da Bem Gasto e apaixonado por ensinar e aprender. Está disponível para conversar sobre finanças pessoais, tecnologia e filmes.



11 visualizações