Blog Bem Gasto

Semana na renegociação: reflita sobre sua situação agora mesmo

Hoje você acompanha o segundo capítulo de nosso especial sobre renegociação de dívidas, produzido pelo voluntário Diogo Brandão. Boa leitura!


É importante levantarmos a mão e reconhecermos a nossa atual situação, porque só conseguimos mudar aquilo que temos clareza. Recomendo que você reflita sobre como está o seu atual momento de vida.


Há três situações em que você pode se encaixar:


Primeiro, o teu salário dura o mês todo e você consegue poupar mensalmente.

A segunda situação é você ficar no zero a zero, ou seja, não sobra dinheiro, mas você não tem dívidas.


A terceira é quando você gasta todo o seu salário e ainda se endivida para terminar o mês. Nessa situação você pode incluir o fato de já ter outras dívidas que não consegue pagar, pois está lutando para terminar o mês ou de estar em um ciclo interminável de só pagar contas.


Inclusive se você estiver conseguindo pagar apenas o valor mínimo da fatura do cartão de crédito, pode ficar em alerta.


O mapa da mina

Agora que você reconhece a sua atual situação, é importante identificar quais são os seus gastos, as suas receitas e as suas dívidas.


Em um primeiro momento, sente e comece a anotar o que lhe vier a cabeça, pode começar pelo seu salário mensal que é uma receita e costumamos lembrar melhor e depois vá recordando as despesas, comece por aquelas maiores, pois sempre lembramos com mais facilidade e anote o que neste momento você se lembrar.


Inclua gastos como aluguel, água, luz, internet, da forma que achar melhor anotar, seja em um papel ou uma planilha, lembre-se que tem que ser algo fácil para você fazer.

Para as dívidas é importante saber o valor devido, as taxas de juros cobradas e para quem está devendo.


O Serasa e a Boa Vista disponibilizam a consulta gratuita por meio do CPF para você saber quem incluiu o seu nome no registro de negativados que eles mantêm, essas informações vão te ajudar a negociar da melhor forma.


Não se esqueça de incluir aquelas pessoas que te emprestaram um dinheiro quando você estava apertado, mesmo que elas não te cobrem juros, saiba que é importante ter um bom relacionamento e manter as “portas abertas”.


Amanhã continuamos com o nosso bate-papo. Até lá e um abraço!


Diogo

Diogo Brandão tem 23 anos, é formado em Economia, voluntário da Bem Gasto e apaixonado por ensinar e aprender. Está disponível para conversar sobre finanças pessoais, tecnologia e filmes.




36 visualizações